Rosca francesa: rosca francesa o que é

Rosca francesa A rosca francesa é um excelente movimento para trabalhar todas as cabeças do tríceps. Então, a posição...

Suplemento - 15 de Junho de 2022
Rosca francesa: rosca francesa o que é



Rosca francesa

A rosca francesa é um excelente movimento para trabalhar todas as cabeças do tríceps. Então, a posição dos braços (cama da cabeça) entre o exercício ajuda a recrutar mais a cabeça estendida do músculo. Você pode fazer o movimento tanto de pé ou se preferir sentado, usando Somente polias, halteres e barras. A versão sentada do exercício proibi o uso de impulsos, o que pode ser uma vantagem acima das outras variações É bastante importante colocar algumas variações de rosca francesa no treino de tríceps, já que essa é a melhor maneira de atingir a cabeça longa do músculo. Ao começar o movimento, lembre de não deixar que os cotovelos fiquem abertos demais, pós isso poderá tirar o foco do tríceps e colocar raiva desnecessária no cotovelos.

O preço da rosca francesa
Não sabemos de qual origem da rosca francesa, nem mesmo porque ela tem esses nomes. Por tanto sabemos que incorporar alguma maneira de extensão do tríceps no treino é importante para atingir a cabeça longa e contribuir, junto com o resto do treino, para assim gerar o famoso aspecto de tríceps de ferradura. Além disso, várias pessoas esquecem que o tríceps (e não o bíceps) compõe a grande parte do braço. Treinar esss músculo isoladamente e a maneira bem mais rápida de adicionar centímetro ao seus braços. Como a cabeça esticada do tríceps e a grande parte entre as três e a rosca francesa é a umas das melhorares ferramentas que temos em mãos para dar ênfase a essa região, esse é um movimento que não pode faltar em um bom treino de tríceps.

Finalização correta do movimento.
Por mais que a finalização da rosca francesa seja relativamente fácil, grande parte das pessoas cometem pequenas imprudências que podem colocar tudo a perder, tanto em termos de contração muscular como segurança. O primeiro erro que bastante pessoas cometem é deixar os cotovelos em qualquer posição que não seja exatamente ao lado da cabeça. Cotovelos bastante a frente da cabeça abaixarão a amplitude do exercício e cotovelos bastante Atrás colocarão raiva desnecessária nós ombros. O segundo erro é ter que abrir os cotovelos afastando da cabeça, essencialmente para ter que descer a carga. Isso coloca as articulações dos cotovelos em uma posição estável para lesões quando o uso de carga começa a iniciar ou progredir.

Na real, abrir os cotovelos entre qualquer movimento isolado para tríceps vai te causar raiva semelhante e a essencial causa de dores no cotovelo entre o treino, salvo alguns casos onde a própria variação te permite que o cotovelo fique em alguma outra posição como nas versões unilaterais do movimento e usando alguns outros tipos de barra E se presentemente você já está com algumas dores nos cotovelos, talvez por enquanto seja melhor ter um objetivo apenas em um movimento isoladores como tríceps na polia alta que não forçam muito o cotovelo como rosca francesa e testa. Resumindo, para finalizar a rosca francesa de forma correta, independente da variação, mantenha os braços no mesmo ângulo da cabeça. Tente manter os cotovelos imóveis, também ao lado da cabeça e evite que os ombros se afastam um do outro de maneira excessiva.

O Tríceps no pulley é certamente o movimento mais pesquisado mais famoso da musculação e um dos primeiros movimentos que aprendemos. Apesar da barra em W ou V serem as mais simples e comuns no movimento (por permite grande uso da carga sem dor articular), a barra reta também pode ser usada. Esse exercício basicamente é usado com bastante frequência de repetições, como 8 a 12 reps por série. Inserir alguma maneira de extensão usando a polia é importante para o treino de tríceps já que recruta a cabeça lateral do músculo como nenhum outro exercício É muito importante que os cotovelos fiquem fixos durante todo o exercício (sem abrir ou avançar para frente)

Movimentos para tríceps finalizados com os cotovelos fixos ao lado do corpo (como o tríceps pulley) podem recrutar o músculo como em nenhum outro exercício Ao mesmo tempo que o tríceps já vem e recebe amplo trabalho ao fazer paralelas,supino fechado, desenvolve e outros movimentos para o peitoral, ainda precisamos treinar de maneira isolada. Até mesmo powerlifters, que possuem como único foco ganhar força, fazem movimento de assistência como o tríceps na polia Quem irá fala pessoas que querem crescer localizado no tríceps Então esse movimento tem inúmeras variações e detalhes de finalização que poderão colocar tudo a perder caso você esteja fazendo algo errado Nesse texto vamos ver os detalhes mais essências para dominar o tríceps pulley e gerar o máximo de resultados em termos de hipertrofia muscular.

Músculo envolvido entre o exercício
Como o nome do movimento sugere, o importante músculo envolvido entre o exercício do tríceps pulley e o tríceps Porém o músculo tem por três cabeças distintas: lateral, medial e longa. A cabeça lateral é bastante conhecida como a “cabeça de fora” do tríceps e como o nome já mostra, está localizada ao lado do músculo. É a parte do músculo mais visível do tríceps e é a mais recrutada entre o tríceps pulley. Claro, não é fácil isolar uma cabeça específica do músculo todas elas serão chamadas em todos os movimentos tríceps. Mais é importante ter os movimentos no treino que darão objetivo a uma área específica e para a cabeça lateral. O melhor que temos é o tríceps na polia com os cotovelos ao lado do corpo

Gostou do conteúdo acima? Então deixe seu comentário, compartilhe com seus amigos, isso ajuda a mantermos o Blog no ar e trazer mais informações de valor para vocês leitores e apreciadores de conteúdos relevantes e enriquecedores.